quinta-feira, 31 de maio de 2007

Rendi-me...




Quando não esperava, eis que me surge na vida esta bela máquina (só não vinha com o George Clooney, pelo que apresentei uma reclamação...). Estou deliciada com os cafés que dali saem. Divinos!

A pouca vida social que me resta...


Lá fui ver o espectáculo "Four" ao Casino do Estoril, na companhia da Bábá, da Paula e da Tia Ana. Agradeço ao Chico que me dispensou o seu bilhete.

São momentos de grande impacto visual, com muita cor, muito ritmo, números circenses (não esqueçamos a influência do Cirque du Soleil), bailarinos suspensos do tecto e fatos lindíssimos!

Resumo da vida cultural infantil deste ano











Como este blog começa a meio do ano, há que fazer um resumo do que se passou nos meses anteriores. Ora aqui vai.




À Procura do Ó-Ó Perdido


E lá fomos ver a peça "À Procura do Ó-Ó Perdido", que já tinha sido um marco importante para a Sara pois, além de ter sido a primeira vez que a levámos ao teatro, a partir desse momento tornou-se inseparável do seu ó-ó perdido (vulgo fralda). Agora foi a vez da Lara que, por influência da irmã, já levava assimilado o conceito de 'ó-ó perdido'. Portou-se à altura e viveu intensamente cada momento da peça.

quarta-feira, 30 de maio de 2007

O primeiro dia do resto da minha vida!

Iniciei-me, por fim, no universo dos blogs. É que uma pessoa sem blog parece que não existe... É preciso que o mundo saiba o que andamos a fazer, os nossos gostos (e desgostos), as nossas rotinas entediantes, as nossas pequenas fugas ao dia-a-dia... E é isso que este blog reflectirá, sem ambições desmesuradas, numa tentativa de registar a minha (nossa) vida, qual diário onde eu, em adolescente, descrevia as situações mais banais às quais dava a maior importância, e que, depois, fechava a sete chaves. E assim, longe ou perto, a minha vida em aberto!