sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Português Claro

Aproveito também para divulgar a empresa Português Claro, um conceito muitíssimo interessante que a Sandra trouxe de Inglaterra. Mulher de coragem, vai tentar derrubar barreiras e infiltrar-se neste mundo de palavras (e pessoas) pomposas, para tornar mais fácil a vida a muitos portugueses.
Lembro-me de um episódio que contei à Sandra assim que me falou neste projecto: Quando entrei para o ciclo, ao preencher os formulários a certa altura perguntava-se:
"Prescinde ou não prescinde da aula de Religião e Moral? (risque o que não interessa)"
Pois eu e a minha prima (mais velha do que eu uns bons anos), pensámos para nós: ora, como eu não queria Moral, achei que o mais certo era a expressão que tinha a negativa, portanto risquei "Prescinde". Qual não foi o meu espanto quando nas pautas vi que estava incluída na turma de Moral... Consegui explicar e desistir depois de algumas aulas, mas este caso pessoal ilustra a complicação da comunicação institucional, que parece ser dirigida apenas a professores universitários da Universidade de Direito!
Boa Sorte, Sandra!

Sem comentários: