terça-feira, 10 de novembro de 2009

My new best friend!

Ele há dias em que temos aquele pressentimento de que algo vai correr mal... Nervos e o estômago dá sinal... Corre-se ao armário dos medicamentos e a embalagem está vazia. Pânico!

- Compra Losec, por favor.

- A embalagem pequena?

- Não, a maior que houver!

Losec engolido e guardado na mala. O final de dia corre pessimamente... (mas porque não emigrei eu para a Austrália?). O ardor no estômago não é só dos ácidos que ferem, é também das palavras acutilantes e injustas e de um chorrilho de disparates para os quais me faltam argumentos e energia... Mas o meu amigo não me falhou e escudou-me as paredes do estômago contra a agrura e o azedume. Infelizmente não há comprimidos milagrosos contra o pessimismo e a incompreensão e que alterem a visão distorcida com que certas pessoas insistem em encarar o mundo...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Turma do Penadinho

Este é o genérico que vimos na FIBDA. Com os nossos monstrinhos preferidos.

FIBDA 2009 - Maurício de Sousa

Com o trabalho atrasado, estava a ponderar deixar passar a edição deste ano do FIBDA e a tarde com Maurício de Sousa. Porém, o acontecimento trágico do dia deu-me outra perspectiva: não se sabe o que poderá acontecer amanhã, por isso há que aproveitar o presente. E lá rumei, all alone, aos confins da Amadora, já contando com a espera demorada para o desejado autógrafo (este ano não ia sair de lá sem ele). Compras feitas, exposição visitada por alto, busquei lugar no auditório para ouvir falar o criador da Turma da Mônica. Inesperadamente, surgem caras conhecidas e, de repente, já éramos um grupo de gente gira, animada e um tudo-nada geek. Tal como o ano passado, Maurício não desiludiu e conversou com os amigos portugueses (e não só), mostrou clips e falou de planos futuros (tantas ideias cabem numa vida). A seguir foi a espera nada aborrecida pelo autógrafo. Maurício dá atenção a todos os seus fãs, tem tempo e disposição para dois dedos de conversa e ao fim de quase duas horas de rabiscos, não esmorece. Pedi-lhe a Mónica, desfiz-me em elogios e confessei-lhe que a Turma da Mônica me acompanha desde a infância. "Todos temos uma personagem da Turma na nossa vida."



Sala dos 50 Anos do Astérix.


Sala dos 50 Anos de carreira de Maurício de Sousa, com um Sansão gigante!

Clip do genérico do Penadinho, realizado com recurso às últimas tecnologias. Já tinha visto o ano passado e tinha-me esquecido de como adorei esta amostra.

O momento do autógrafo e da pequena troca de palavras. Obrigada, Maurício!

domingo, 1 de novembro de 2009

RIP António Sérgio

Estou de luto... a Voz que me acompanhou ao longo de tantas noites, desde as quentes madrugadas no Alentejo, passando pelas horas de estudo em Lisboa, até aos dias de hoje, companhia das noitadas de tradução, calou-se para sempre. Por vezes nem tomava atenção ao que dizia, mas aquela voz arrastada embalava-me e tranquilizava-me. Encontrava-me. Sentia que estava num sítio conhecido e que me acompanhava desde sempre e que me deu a conhecer tanta e tão boa música. Fica o legado de António Sérgio que nunca esqueceremos. Para sempre nas ondas do éter.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Vamp - Sympathy for the Devil

Recordando a juventude e a novela de Vampiros, antes de se tornarem "mainstream" e da loucura que hoje se vê

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Sunday Sunset



Depois de mais um fim-de-semana em que se fez de tudo um pouco, menos trabalhar (concerto de música clássica na Gulbenkian, jantar com amigos a assistir ao jogo da selecção, votos, almoço em família e café com uma amiga que mudou de vida...), terminámos o dia de Domingo na praia de Carcavelos, com as miúdas a andar de bicicleta - a Sara já anda sem rodinhas, grande feito! -, e a passear a Dalila, que conheceu o mar e fugiu da rebentação, assustada. Muita gente espalhada pelo extenso areal, pois o calor assim permitia, a assistir a este belíssimo pôr-do-sol. É bom viver perto do mar! É bom não deixar de apreciar o que a Natureza nos dá todos os dias e que nem sempre conseguimos ver com estes olhos maravilhados.

domingo, 4 de outubro de 2009

Dalila


No fim-de-semana dedicado ao animal, um novo membro chegou à nossa casa! Meiga, carente, brincalhona, a Goldie veio da margem sul onde foi encontrada e agora responde pelo nome de Dalila.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Anissina and Peizerat 2002 Olympics Exibition susanna

Porque dizem que a vida começa aos 40, para ti esta dança e canção de uma frescura intemporal. Sempre contigo!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Dia Internacional do Tradutor - International Translation Day 2009

"Say what we may of the inadequacy of translation, yet the work is and will always be one of the weightiest and worthiest undertakings in the general concerns of the world." J. W. Goethe

Working Together


The 2009 theme for International Translation Day invites translators around the world to
take a fresh look at why and how it pays to join forces
.
"The days of the fiercely solitary translator working in splendid isolation are numbered, say
many industry observers. Not that massive collectivization is in sight: in this language sensitive
profession—or, more accurately, set of professions—a large share of added value
remains intensely personal.
But technology and changing markets have broken down barriers. Today translators from
around the globe can plug into a truly worldwide conversation that casts new light on
traditional ways of working—and creates new opportunities. Even as the arrival of more
demanding clients, more complex projects and tighter deadlines underscores the advantages
of exchanging ideas, information and best practices." (...)

Read more here (sítio da Fédération Internationale des Traducteurs/International Federation of Translators)

sábado, 19 de setembro de 2009

Cordão de Leitura


Hoje à noite, o Chiado recebe as criaturas da noite... (Para ver o programa, basta clicar na imagem.)

terça-feira, 8 de setembro de 2009

The Cat Piano

"Nick Cave narrates the tale of a city of singing cats in this latest animation from award-winning studio The People’s Republic of Animation."
(Descoberto no Melbourne International Film Festival 2009)

Vale a pena ver os 8 minutos de animação guiados pela poderosa voz deste Artista que não pára de me surpreender. E atenção que vai passar em Beja! Vejam aqui.


Felinos e Cave! I'm in heaven! (É difícil acompanhar tudo o que este homem faz.)

domingo, 26 de julho de 2009

My grass is green... and yellow!


Adoro o cheiro da relva acabada de cortar. Caminhar descalça sem receio. Deitar-me ao sol no tapete verde e olhar o céu azul ou estrelado. Rebolar e dar cambalhotas em grupo e acabar numa pose digna do Cirque du Soleil. Correr para fugir aos aspersores e fingir tropeçar só para que nos salpiquem. E para tudo isto... basta abrir a porta.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

The Road (2009) Trailer

Até que enfim! Esta amostra não me desiludiu - parece-me captar o espírito do livro. Venha o filme!

sábado, 9 de maio de 2009

Belladonna de Anne Bishop


Bem-vindos a Efémera, onde a terra se altera em resposta aos mais profundos desejos e medos dos seus habitantes.

Há muito tempo, Efémera foi dividida em inúmeras paisagens mágicas ligadas somente por pontes. Pontes que podem levar quem as atravessa para onde realmente pertence e não ao local onde pretende chegar. Uma a uma, as paisagens de Efémera estão a cair na sombra. O Devorador do Mundo está a espalhar a sua influência, manchando as almas das pessoas com dúvida e medo, alimentando-se das suas emoções mais negras. A cada vitória o Devorador aproxima-se da conquistafinal. Apenas Glorianna Belladonna possui a habilidade defrustrar os planos do Devorador. Mas os seus poderes foram mal interpretados e incompreendidos. Determinada a proteger as terras sob o seu domínio, Glorianna defrontará o Devorador sozinha se assim estiver no seu destino.

Tradução minha para a Saída de Emergência, é o livro que se segue a Sebastian, da série "The Landscapes of Ephemera".

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Fear Itself - Puro Medo

Isto promete.



"Puro Medo, a série mais terrorífica da televisão, tem estreia marcada para o dia 17 de Abril, às 22h00 no canal FX. Capaz de fazer qualquer um saltar da cadeira, esta antologia de séries de suspense e terror, ultrapassa todas as barreiras deste género cinematográfico através de um talentoso elenco, tanto em frente como por detrás das câmaras e, de um fantástico guião em cada episódio.


O título original da série ‘Fear Itself’ (‘Puro Medo’) deriva da famosa frase de Franklin D. Roosevelt “The only thing we have to fear is fear itself.” (“A unica coisa de que devemos ter medo é do medo em si.”). Esta antologia nasceu a partir dos “Mestres do Terror” e partilha vários elementos criativos deste grupo: terror auto-controlado e thrillers realizados pelos mais conceituados realizadores deste género de filmes dos dias de hoje, incluindo: John Landis, Darren Bousman, Ronny Yu, Rob Schmidt e Stuart Gordon. ‘Puro Medo’ apresenta histórias independentes e um novo elenco todos os dias. De alguns actores que partilharam esta experiência podemos destacar: Shiri Apleby, John Billingsley, Elisabeth Moss, Eric Roberts, Brandon Routh e Cynthia Watros." (...) Restante texto aqui.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Smart ForTwo

Parece que este anúncio foi banido nalguns países. Não em Portugal onde passa, muito adequadamente, no canal FX, durante o intervalo do "Dexter". Faz-nos pensar duas vezes quando entramos nos nossos enormes carros!!! Reparem no final "No backseats". Genial!

Divisadero - Michael Ondaatje


Acabado de saltar para as bancas, mais um livro que tive o prazer de traduzir, e que considerei um verdadeiro desafio pelos vários registos e saltos temporais e geográficos, pela difícil mas bela escrita do autor. É um verdadeiro "poema em prosa", daqueles livros com frases que nos apetece sublinhar e voltar a ler uma e outra vez.
Para pormenores sobre a "história" e o autor, o sítio da editora explica tudo.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Poe e Criatividade Gótica


Nos próximos 3 dias, é aqui que vou estar, a beber cultura e a recordar os tempos de Faculdade (clicando na imagem, acede-se ao site).

terça-feira, 17 de março de 2009

The Sisters of Mercy

Por esta hora, deve estar a acabar o concerto dos Sisters of Mercy no Coliseu. Não fiz questão de ir vê-los, mas veio-me à memória um dos meus primeiros concertos (acho até que foi o primeiro) no Coliseu, acompanhada pela minha amiga Cristina, precisamente para ver estes senhores. Ah, as Portas de Santo Antão pejadas de negro e cabelos em pé! Ambiente gótico, Coliseu cheio. Hoje estão irreconhecíveis e estou certa de que o Coliseu não estará tão negro como naquela noite do início dos anos 90. Este era o álbum que se ouvia na altura:

quarta-feira, 11 de março de 2009

Easy Come, Easy Go - Marianne Faithfull


"Alguém lhe chamou a Hellen Mirren do rock n’ roll e com razão: Marianne é uma senhora actriz de sentimentos. Um rosto doce marcado por uma beleza cristalina que envelheceu menos do que a voz, instrumento que ela usa cada vez mais longe do cândido pop de sessentas e cada vez mais perto de pop bruxaria.

E é uma bruxa rouca, velha, sabida, Brecht-Weilliana que traz magia a versões de músicas de proveniências tão díspares como Dolly Parton, Bessie Smith, Duke Ellington, Randy Newman, Brian Eno, Decemberists ou Neko Case. Um bruxa que ama cada nota, cada acorde na companhia de feiticeiros como Marc Ribot, Greg Cohen, e Hal Willner, que produziu o álbum. Parceria aliás repetida muitos anos depois de Strange Weather (de 1987). Falando de parcerias e feitiçarias, algumas canções contam com duetos com nomes como Nick Cave, Jarvis Cocker, Rufus Wainwright ou Antony Hegarty. Estes dois últimos podem-se orgulhar de participarem em duas “covers” brilhantes, a inesperada “Children of Stone” dos Espers e “Ooh Baby Baby” de Smokey Robinson, respectivamente. Rufus mais discreto, já Antony como é habitual, a tomar desde logo conta da música mas com a diva de Broken English a aguentar-se na corrida para juntos… “Ooh baby” mesmo, só ouvindo.

De resto Marianne, pena é que o disco não acabe com “How Many Worlds”, maravilhosa versão deste tema de Brian Eno na companhia da voz do filho dos deuses Richard e Linda Thompson, de seu nome Teddy. Preferiste “Sing Me Back Home” do Merle Haggard com o Keith Richards. Sempre a sombra dos Stones algures. Tu lá sabes. Aliás, sabes pouco, sabes."
Nuno Leal, lido aqui.


Quanto a mim, fiquei muito curiosa quanto a este trabalho, já que reúne 3 dos meus cantores preferidos (e são mesmo o Top 3): Nick Cave, Rufus Wainwright e Antony Hegarty. Porém, desilusão total ao perceber que estão reduzidos a meros "acompanhantes" nos refrões (talvez à excepção de Antony). Esperava mais e esta senhora bem podia ter aproveitado melhor os talentos que conseguiu trazer para este disco.

terça-feira, 10 de março de 2009

Twitter


Rendi-me... a esta espécie de local de desabafos e troca rápida de comentários, SMS em ecrã gigante, bem de acordo com as nossas vidas apressadas e cada vez mais resumidas. Assim sendo, eu tuíto, tu tuítas...

sexta-feira, 6 de março de 2009

Mais um dia 1 chuvoso


Desde pequena que me lembro de chover e fazer frio no dia dos meus anos. Talvez por isso fiz os possíveis para que as minhas filhotas nascessem no Verão. Este ano, a chuva não faltou e molhou quem comigo quis passar a tarde... Tarde gulosa, com bolinhos e chá, doces amigas e doces presentes!

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Lux Interior RIP


Apesar de já terem passado mais de duas semanas, não quis deixar de prestar a minha homenagem ao homem que fundou uma das bandas marcantes na minha juventude e que me deu a conhecer "Poison Ivy", esposa de Lux Interior, com quem formou os The Cramps nos anos 70. Que pena não ter visto a última actuação deste grupo em Portugal no Festival Paredes de Coura em 2006, numa noite em que partilharam palco com os britânicos Bauhaus, outra das minhas bandas de culto. Tinha 62 anos e uma energia invejável.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Californication - Season 2

Hoje, no FX, a segunda temporada de Californication. Como gostei muito do final da primeira, em que se deu uma espécie de final feliz em aberto, espero que a nova temporada não venha arruinar esta extraordinária série. Que venham mais cenas do género: dois homens a lutar por uma caixa de tampões numa loja.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

The Crying Light

Dedicado a Kazuo Ohno, mestre de botoh, dança japonesa de parcos movimentos mas de enorme carga dramática, eis o esperado regresso de Antony and the Johnsons. Kazuo representa muito do que é a música deste álbum. Tem mais de cem anos, e espera pela morte. Nessa linha e seguindo por linhas tortas o seu primeiro álbum homónimo de estreia e sobretudo I am a bird now, Antony parece que foi desta para melhor. Parece (bater três vezes na madeira) uma longa carta de suicídio. Bem mais clara que as primeiras. Ou não fosse “Another World” incluída aqui, um dos mais belos tratados de desistência já que se ouviram. Parte de um EP homónimo e algo experimental que passou em 2008 talvez discreto demais para o que merecia, mal recebido por alguns fãs, “Another World” poderia ter-se tornado no epicentro deste sismo de desesperos mas não.

É “Kiss my name”, com uma entrada que não desdenharia nenhum álbum de Tindersticks, que despeja tudo o que vai no coração deste homem algures entre um homem e várias mulheres, a terra e os espíritos, o clássico e a vanguarda. Soa a borboletas a voarem revoltadas, a kiss my ass, a tomem lá sou como sou para depois acabar numa torrente de violinos que soam a esperança num mundo apocalíptico, o que no meio da morbidez desta luz chorosa desperta-nos o sorriso mais amarelo dentro dos amarelos.


A segunda metade do disco levanta voo nessa luz enganadoramente optimista ao fundo de um túnel que acaba em “Everglades”. Hino de cordas exageradas, adágio aos pântanos repletos de vida e morte e de pantanosas sensações. Afinal o Antony que afoga as mágoas de toda a gente e canta que a qualquer momento nos vai deixar, quer-nos convencer que veio para ficar. O velhinho Kazuo a qualquer momento irá, mas Antony fica. Se for por esta música e por essa voz, cada vez mais um super Tim Buckley reencarnado em Candy Darling (ouvir para crer “Aeon”), se for por tudo o que o vai tornando aos poucos num mito, que fique neste mundo e nos encante por muito tempo.

Subscrevo. Tirado daqui.
Nada Nos Falta, porque Nada Somos

Ao longe os montes têm neve ao sol,
Mas é suave já o frio calmo
Que alisa e agudece
Os dardos do sol alto.
Hoje, Neera, não nos escondamos,
Nada nos falta, porque nada somos.
Não esperamos nada
E temos frio ao sol.
Mas tal como é, gozemos o momento,
Solenes na alegria levemente,
E aguardando a morte
Como quem a conhece.
Ricardo Reis, in "Odes"

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Hoje sinto-me assim...


Angústia
Tortura do pensar! Triste lamento!
Quem nos dera calar a tua voz!
Quem nos dera cá dentro, muito a sós,
Estrangular a hidra num momento!

E não se quer pensar! ... e o pensamento
Sempre a morder-nos bem, dentro de nós ...
Querer apagar no céu – ó sonho atroz! –
O brilho duma estrela, com o vento! ...

E não se apaga, não ... nada se apaga!
Vem sempre rastejando como a vaga ...
Vem sempre perguntando: “O que te resta? ...”

Ah! não ser mais que o vago, o infinito!
Ser pedaço de gelo, ser granito,
Ser rugido de tigre na floresta!

Florbela Espanca, in "Livro de Mágoas"

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

The Cure - The Dragon Hunters Song

Caçadores de Dragões


Caçadores de Dragões - Chasseurs de Dragons - Dragon Hunters

Estavam as minhas filhas a ver o Canal Panda, quando começo a ouvir esta música. "Parecem mesmo os Cure?!" Fui espreitar - e eram mesmo. Lembrava-me do filme (não dei conta de ter passado nas nossas salas) mas não sabia da existência da série. Tento sempre espreitar um bocadinho quando as miúdas gritam: "Os dragões! Os dragões!" O genérico vem já a seguir.

The Mad, Bad World of Nick Cave


Edição de Março da MOJO, absolutamente espectacular. A revista (já cá canta) está um mimo - fotos que nunca tinha visto, muita informação, para além do CD de oferta; no site: tanto para ver/ler/ouvir que podia passar dias ali perdida - meu querido Nicolau, depois de tanto tempo, ainda me perco nas profundezas da tua mente genial (e nos hipnotizantes olhos azuis...).

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Dexter - Season 3


Não podia deixar de assinalar a estreia da 3ª temporada de Dexter (uma das minhas séries preferidas) no nosso país, hoje à noite no canal FX. Não sei o que me faz torcer por este anti-herói: será o sangue, será o código de conduta, será a inteligência, o sarcasmo, ou será o ser humano devastado que se esconde por detrás da máscara fria e calculista? Polémicas à parte, não creio que por gostarmos deste "justiceiro" estejamos a aceitar a prática, mas lá no fundo estou certa de que muitos de nós murmuramos, depois de Dexter pegar na sua faca afiada: "Bem-feita."


Uma curiosidade: Michael C. Hall (Dexter) e Jennifer Carpenter (Debra), irmãos na série, casaram há pouco tempo.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Mick Harvey deixa os Bad Seeds



Foi com tristeza que li a notícia que dava conta da saída de Mick Harvey dos Bad Seeds, ele que foi um dos fundadores do grupo e eterno companheiro de Nick Cave (ainda me lembro de vê-lo na fase punk). Depois da saída de Blixa, é um duro golpe. Continuará ligado à música, dedicando-se a outros projectos e a vida é mesmo assim, por vezes temos que voar sozinhos. Felicidades, Mick.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Obrigada, Senhor Presidente.

Quero nesta ocasião dirigir uma palavra de especial apreço e de público reconhecimento aos dadores de sangue. Graças ao seu esforço generoso, vidas são salvas todos os dias e dar sangue é de facto dar vida.

Declarações do chefe de Estado no final de uma visita ao Instituto Português do Sangue.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Antony singing If It Be Your Will

Versão doce de Antony, já a pensar no concerto em Lisboa, dia 14 de Maio. Depois de ter assitido ao concerto anterior, este é um dos eventos que não quero perder neste ano que agora começa.

Leonard Cohen - If it be your will

Simplesmente lindo...