domingo, 1 de novembro de 2009

RIP António Sérgio

Estou de luto... a Voz que me acompanhou ao longo de tantas noites, desde as quentes madrugadas no Alentejo, passando pelas horas de estudo em Lisboa, até aos dias de hoje, companhia das noitadas de tradução, calou-se para sempre. Por vezes nem tomava atenção ao que dizia, mas aquela voz arrastada embalava-me e tranquilizava-me. Encontrava-me. Sentia que estava num sítio conhecido e que me acompanhava desde sempre e que me deu a conhecer tanta e tão boa música. Fica o legado de António Sérgio que nunca esqueceremos. Para sempre nas ondas do éter.

2 comentários:

Veronica Electronica disse...

há coisas que não têm palavras.
ficam as dele, em Viriato 25 que ouvia, todos os dias...

ouvi-lo apresentar o meu repeat foi o último consolo, idiota, eu sei, mas fez-me muito feliz ouvi-lo nessa noite :(

Poison Ivy disse...

É verdade, amiga Electrónica, neste caso, a emoção parece ser maior, parece um truque do destino...